Início O Prefeito

O Prefeito

Cláudio Freire Madruga

SOBRE CLÁUDIO FREIRE MADRUGA

Prefeito do Gurinhém em seu primeiro mandato, Cláudio Madruga é natural de Santa Rita e possui formação em Direito pelo Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ, Ingressou no serviço público como advogado do Município de Gurinhém já no primeiro mandato do ex-prefeito Claudino César Freire. Disputou eleição pela primeira vez em 2012, tendo sido eleito vice-prefeito de Gurinhém. Em 2016 foi eleito Prefeito com 4.536 votos.

ATRIBUIÇÕES

Compete ao Prefeito, dentre outras atribuições:
I - representar o Município em juízo e fora dele;
II - a iniciativa das leis, na forma e casos previstos nesta Lei Orgânica;
III - sancionar, nos termos da lei, a desapropriação por necessidade ou utilidade pública, ou por interesse social;
IV - sancionar ou vetar projeto de lei;
V - expedir decretos, portarias e outros atos administrativos;
VI - promulgar e fazer publicar as leis;
VII - enviar à Câmara, até o dia quinze de setembro de cada ano, o projeto de lei do orçamento plurianual e até o dia trinta do mesmo mês, o projeto de lei do orçamento anual;
VIII - administrar os bens e serviços do Município que estejam sob sua guarda e responsabilidade;
IX - prover cargos e empregos públicos e expedir os demais atos referentes à situação funcional dos servidores, exceto quanto aos serviços da Câmara;
X - extinguir cargos públicos e declarar a sua desnecessidade;
XI - encaminhar aos órgãos competentes os planos de aplicação e as prestações de contas exigidas em lei;
XII - enviar à Câmara e ao Tribunal de Contas do Estado os balancetes mensais, até o dia 20 (vinte) do mês subseqüente;
XIII - encaminhar à Câmara, até 31 (trinta e um) de março de cada ano, a prestação de contas, bem como o balanço geral do exercício findo, salvo nos anos de fins de mandato, quando esse prazo será antecipado para 30 (trinta) de janeiro;
XIV - atender, no prazo de quinze dias a contar da data do recebimento, salvo motivo justo, as convocações ou os pedidos de informações da Câmara, quando feitos a tempo e em forma regular;
XV - contrair empréstimos e realizar operações de crédito, mediante prévia autorização da Câmara;
XVI - abrir créditos extraordinários, nos casos de calamidade pública, comunicando, de imediato, o fato à Câmara;
XVII - convocar extraordinariamente a Câmara;
XVIII - solicitar o auxílio das autoridades policiais do Estado para garantia de seus atos;
XIX - solicitar, obrigatoriamente, autorização à Câmara para ausentar-se do Município por tempo superior a quinze dias;
XX - oficializar, obedecidas as normas urbanísticas aplicáveis, as vias e logradouros públicos, mediante denominação aprovada pela Câmara;
XXI - delegar, por ato expresso, atribuições a seus auxiliares, podendo a qualquer tempo, a seu critério, evocar a si a competência delegada;
XXII - aplicar multas previstas em leis e contratos, bem como revê-las quando impostas irregularmente;
XXIII - delimitar o perímetro urbano nos termos definidos em lei;
XXIV - adotar providências para conservação e salvaguarda do patrimônio Municipal;
XXV - fiscalizar os serviços subvencionados pelo Município, no que disser respeito à aplicação das subvenções;
XXVI - determinar que sejam expedidas, no prazo de dez dias, as certidões solicitadas à Prefeitura, por interessado, não podendo negá-las, salvo nos casos previstos em lei;
XXVII - superintender a arrecadação dos tributos, bem como a guarda e aplicação da receita, autorizando as despesas e pagamentos, dentro das disponibilidades orçamentárias ou dos créditos votados pela Câmara.
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support